Secretaria da Saúde Portal Sesab SUS - 20 Anos
English Spanish

Últimas Notícias

Sabadão Solidário é marcado por encontro de motociclistas e música no estacionamento da Hemoba

E-mail Imprimir PDF

Encontros e muito rock n’ roll marcaram a 2ª edição do Moto Rock Sangue Bom no estacionamento da Hemoba, neste sábado (13). O evento, que começou às 9h e foi até o final do dia, reuniu vários motoclubes da Bahia, músicos baianos, e apreciadores do rock. Também foi um momento para doar sangue em grupo e incentivar a ação solidária entre os mais próximos.

Luciano Sampaio, diretor social regional do Abutres - Raça em Extinção, um dos motoclubes que mobilizaram a atividade, relata que integrar um motoclube é fazer parte de uma grande irmandade dos motociclistas. “Quando a gente vê um irmão com a moto quebrada ou acidentado, a gente para para dar um suporte. Então, estamos sempre pensando no próximo”, diz.

 

 

 


Fotos: Ascom/Hemoba


Só o Abutres, tem quase 10 mil membros no Brasil, e já recebeu dois prêmios da Organização das Nações Unidas (ONU) de ações sociais. O país concentra mais de quatro mil clubes de motociclistas.

Neste encontro, além do Abutres estiveram presentes a Associação dos Motociclistas do Estado da Bahia (AMO-BA), os motoclubes Resiliência Salvador, Binários MC, Irmãos da Cruz MC, Motoclube Piores, Motoclub.com Jesus, Support 888 Disciple, Falcões, Nos Tolere e o grupo composto só por mulheres Felina do Asfalto.

Segundo a diretora regional do Felina do Asfalto, Diabolic, o grupo existe desde 2013 e tem sido uma grande oportunidade de fortalecimento entre as mulheres motociclistas. “Começamos a partir de um movimento em resposta ao preconceito dentro de motoclubes formados por homens. Na Bahia já somos seis, sete motoclubes e formamos uma família. Somos amigas, irmãs e unidas. ”, conta.

A estudante de direito Camila Praga, de 24 anos, é membro do Felina do Asfalto e companheira de um Abutres. O casal aproveitou o momento para doar pela primeira vez juntos. “As vezes a gente esquece que é uma ação tão pequena e ajuda tanta gente. Eu e meu companheiro tínhamos vontade de doar fazia tempo, mas deixávamos passar. Dessa vez nossos motoclubes estavam engajados nessa campanha e foi a oportunidade perfeita”.


 


Foto: Ascom/Hemoba


Tarde de música -
Os doadores que não foram para o evento acabaram aproveitando a música no estacionamento da Hemoba, que funcionou em horário estendido neste sábado (até às 16h). Em área externa e respeitando os protocolos de segurança necessários durante a pandemia, como o uso obrigatório de máscara e o distanciamento social, no palco tocaram as bandas de rock Os Tios, Sumairu, Viince e O Manto.

O diretor da Hemoba Fernando Araújo comenta que o encontro de motoclubes é uma importante iniciativa para a fidelizar doadores motociclistas. “A Fundação está receptiva e faz um convite para que outras ações como essa aconteçam. Um sábado extenso, que a gente vai começar a semana com um estoque adequado, com vários hemocomponentes e vai ser vir a várias pessoas que estão precisando. Então essa rotatividade e  necessidade de alinhamento com a população são coisas que combinam”.